Notícias do Mundo Jurídico

Ana Paula Henkel não terá direito de resposta contra Band e Neto

Na ação, a ex-jogadora de vôlei alegou que o apresentador falou inverdades sobre ela, argumento que não foi acolhido pelo juiz.
O juiz de Direito Renato Acacio de Azevedo Borsanelli, da 2ª vara Cível de SP, negou pedido de direito de resposta à ex-jogadora de vôlei, atleta olímpica e comentarista da rádio Jovem Pan, Ana Paula Henkel. A esportista movia um processo contra a Band e o apresentador Neto, do programa “Os Donos da Bola”.

Entenda a polêmica

Em fevereiro deste ano, o comentarista Walter Casagrande, da Rede Globo, disse que Ana Paula era “defensora dos violentos, dos antidemocráticos, das armas e de tudo que é ruim em nossa sociedade”.

“Desculpas por ter posto no meio de vocês [atletas], e por muito tempo, uma pessoa intragável, prepotente, arrogante, defensora de armas, que se disfarçou de jogadora de vôlei.”

Após a declaração, Ana Paula fez uma postagem em sua rede social:

“Prezado Casagrande, olhe para a sua vida e para um espelho. Eu sou o menor dos seus problemas, acredite. Tente me esquecer. Arrume o seu quarto primeiro, que há muitos anos está uma verdadeira bagunça, antes de querer ‘consertar’ o mundo.”

Depois disso, durante o programa “Os Donos da Bola”, Neto saiu em defesa de Casagrande, motivo que ensejou a demanda judicial.

“Ana Paula, quando você brigou pelo vôlei? Quando você brigou para que o vôlei – com tudo o que aconteceu, diga-se de passagem, a roubalheira – fosse melhor? Quando você desenvolveu uma opinião para que o vôlei fosse melhor? Agora, você falar do Casagrande. Quem é você para falar do Casagrande?”

Ação

À Justiça, a ex-jogadora disse que Neto a atacou com inverdades e tentou transformá-la “de vítima em algoz”. Por isso, sustentou ter direito de resposta.

A Band, por sua vez, apresentou contestação e disse que o apresentador exerceu o seu direito de opinião.

Na análise do caso, o juiz não acolheu os argumentos de Ana Paula.

“É, segundo ela mesma, seguida por mais de 800.000 pessoas na plataforma ‘Twitter’. Ora, diante disso, o Juízo, talvez em sua parvoíce, não consegue entender porque a Autora, valendo-se dos canais que já lhe são disponíveis, não rebateu as criticas que diz ter sofrido?”

No entendimento do magistrado, a ex-atleta poderia, de forma rápida, ter replicado os dizeres do apresentador da Band.

“Ademais, acaso a Autora tenha se sentido ofendida, o caminho a percorrer é outro que não a singela busca de direito de resposta.”

Segundo o juiz, pode-se concordar ou não com o que Neto disse. “O que não se pode, é privá-lo de opinar”, afirmou.

A defesa da Band é patrocinada pelo advogado André Marsiglia Santos, do escritório Lourival J. Santos Advogados | L+ Speech/Press.

Processo: 1003949-50.2021.8.26.0011

Fonte: www.migalhas.com.br

Exibir Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você está na versão offline