Notícias do Mundo Jurídico

Empossados novos dirigentes do TRT/RJ para biênio 2021/2023

Eleita em novembro de 2020, a nova administração do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região (TRT/RJ), com mandato até janeiro de 2023, tomou posse na tarde desta quinta-feira (28/1). Na cerimônia – realizada no Plenário Délio Maranhão (prédio-sede) –, foram adotados os protocolos sanitários de distanciamento social e uso de máscaras como forma de prevenção à disseminação da covid-19.

Transmitida pelo canal oficial do YouTube do TRT/RJ (link para outro sítio), com 2,2 mil visualizações, a solenidade foi realizada de forma híbrida (semipresencial), ou seja, com a presença física somente de parte dos convidados e da corte. Alguns desembargadores e autoridades institucionais participaram da solenidade por meio de videoconferência.

A nova presidente é a desembargadora Edith Maria Corrêa Tourinho, que ingressou no TRT/RJ em 1977, como servidora, após aprovação em concurso público. A vice-presidente é a desembargadora Mery Bucker Caminha, até então corregedora. À frente da Corregedoria Regional agora estão os desembargadores Jorge Fernando Gonçalves da Fonte (corregedor) e Theocrito Borges dos Santos Filho (vice-corregedor), que tomaram posse virtualmente.

Na solenidade, também foram empossados os desembargadores Cesar Marques Carvalho, como presidente da Seção Especializada em Dissídios Individuais; Leonardo da Silveira Pacheco, como diretor da Escola Judicial; e José Luis Campos Xavier, como ouvidor. Saiba mais sobre a trajetória profissional dos sete empossados.

Pandemia e desafios

Na cerimônia, o presidente da gestão anterior, desembargador José da Fonseca Martins Junior, lembrou que sua administração (biênio 2019/2021) foi impactada por dois fatos consideráveis: a restrição orçamentária, que afetou toda a Justiça do Trabalho em 2020, e a  pandemia de covid-19 (saiba mais neste vídeo) (link para outro sítio). A despeito da grave crise sanitária que se instaurou no país, o magistrado observou que a prestação jurisdicional continuou a ser realizada remotamente e com produtividade, por conta de várias medidas que foram tomadas de forma ágil para possibilitar o teletrabalho em larga escala.

O presidente da Seccional Rio de Janeiro da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ), Luciano Bandeira Arantes, reconheceu o empenho da Justiça do Trabalho fluminense na pandemia. Em seu discurso no evento, ele enfatizou a sensibilidade que a administração do TRT/RJ teve neste período, em especial direcionando esforços para a expedição de alvarás. Desde março de 2020, foram expedidos 128.599 alvarás (números atualizados até 28/1).

Ao desejar sucesso para a nova gestão, o presidente da OAB-RJ frisou a importância de que seja apresentado o mais breve possível um plano de reabertura dos fóruns trabalhistas, com toda a segurança para os seus frequentadores. “Entendemos que esse será um desafio e tanto para a nova administração”, concluiu ele.

Em seu discurso, a nova presidente disse ter consciência dos desafios que vêm pela frente em razão da pandemia e pediu um minuto de silêncio para a as vítimas da covid-19 – que já somam mais de 220 mil em todo o Brasil – e seus familiares. “O mundo em que vivemos tem passado por muitas crises e neste momento estamos em meio a uma pandemia, que tira vidas, em sua maioria, dos mais vulneráveis”, lamentou.

A desembargadora Edith Tourinho pontuou, ainda, que é preciso tentar extrair algo positivo dos momentos difíceis. Nesse sentido, afirmou ser imprescindível a modernização digital, que vem ocorrendo no mundo todo e também no TRT/RJ, citando como exemplo a digitalização dos processos físicos, e incremento das sessões virtuais, que, em suas palavras “economizam tempo, dinheiro e aumentam a rapidez e transparência, fundamental para o combate eficaz da morosidade”.

Doçura e firmeza

Características da nova presidente – como sua dedicação à Justiça Trabalhista por quatro décadas e integridade moral – foram ressaltadas pela desembargadora Maria Aparecida Coutinho Magalhães, que saudou os empossados em nome da corte. A deputada federal Soraya Santos enalteceu a firmeza da desembargada Edith Tourinho, usando a rapadura como metáfora para descrevê-la: “Ela é dura em suas decisões, mas doce no trato com as pessoas.”

Por videoconferência, o governador do Estado do Rio de Janeiro em exercício, Claudio Castro, falou da relevância de o Tribunal ser presidido hoje por duas mulheres. “O TRT/RJ está sempre à frente do seu tempo”, disse ele, lembrando que os membros da Justiça do Trabalho são guardiões das relações laborais.

Também por videoconferência, o procurador-chefe da Procuradoria Regional do Trabalho da 1ª Região, João Batista Berthier Leite Soares, desejou sucesso à nova gestão e a continuidade do diálogo, sempre produtivo, do TRT/RJ com o Ministério Público do Trabalho. “O Direito do Trabalho e a Justiça do Trabalho são pontes que levam o sistema capitalista à democracia”, concluiu ele.

Também fizeram discursos de saudação na cerimônia, presencialmente e por videoconferência, o ministro Aloysio Côrrea da Veiga, corregedor-geral da Justiça do Trabalho; o presidente da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Amatra1), o juiz Flavio Aves Pereira; e a presidente da Associação dos Juízes do Trabalho (Ajutra), a juíza Claudia Marcia de Carvalho Soares.

Fonte: www.trt1.jus.br

Exibir Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você está na versão offline