Notícias do Mundo Jurídico

Entenda as principais características e diferenças entre as vacinas já aprovadas pela Anvisa

A Caixa de Assistência da Advocacia do Rio de Janeiro, através dos profissionais responsáveis pela área médica, e atendendo aos pedidos dos colegas que ainda têm dúvidas em relação às vacinas contra a Covid-19, esclarece que até o presente momento (21 de janeiro) existem duas vacinas autorizadas pela Anvisa: a CoronaVac, produzida pelo Butantan (instituto parceiro da Caarj) juntamente com a farmacêutica chinesa Sinovac Life Science; e a vacina desenvolvida laboratório britânico AstraZeneca com a universidade de Oxford que será produzida em breve pela Fiocruz (Rio de Janeiro).

As vacinas são fabricadas com imunizantes desenvolvidos no exterior e produzidos em parceria com institutos brasileiros, cada uma com suas características próprias, mas ambas com resultados satisfatórios no combate ao Coronavírus.

Não deixe de se imunizar quando seu momento chegar! Conheça as características de cada vacina:

AstraZeneca

Origem: Desenvolvida pelo laboratório AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford. No Brasil, um acordo de transferência de tecnologia possibilitou testes da vacina e a fabricação por parte da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

Eficácia: A eficácia geral divulgada pelo laboratório atingiu os 50% exigidos pela Anvisa.

Tecnologia: A vacina contém um outro vírus já conhecido como vetor para introduzir genes do Coronavírus nas células. Nesse caso, o laboratório utilizou um adenovírus que infecta chimpanzés. O vírus foi alterado geneticamente e faz o corpo humano produzir anticorpos ao ter contato com esse vetor.

Armazenamento: A vacina pode ser mantida em geladeiras comuns, em temperatura entre 2°C e 8°C.

Doses que serão dadas na população: 2

CoronaVac

Origem: Desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac, a CoronaVac é produzida no Brasil pelo Instituto Butantan, um dos parceiros da Caarj, em São Paulo.

Eficácia: A eficácia geral apresentada pelo Butantan foi de 50,38%.

Tecnologia: A CoronaVac utiliza o método de “vírus inativado”, um dos processos mais reconhecidos e seguros na produção de vacinas, utilizado, por exemplo, nas vacinas contra a gripe e contra a hepatite A. A técnica consiste em “matar” o vírus que entra na formulação, bastando sua presença para estimular reações do sistema de defesa, que passa a criar anticorpos.

Armazenamento: A vacina também poder ser armazenada em geladeiras comuns, em temperatura entre 2°C e 8°C.

Doses que serão dadas na população: 2

Lembramos que, mesmo após a vacinação, ainda é necessária uma rotina de higiene com álcool em gel e sabão, assim como a utilização de máscaras.

Informações enviadas pelos responsáveis técnicos: Ronald Stephen Coelho – CRM 52-45550-0 e Paula Martins – CRM 52.48809-5

Fonte: caarj.org.br

Exibir Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você está na versão offline