Notícias do Mundo Jurídico

Lázaro é morto em captura em Goiás

Informação da prisão foi divulgada pelo governador, Ronaldo Caiado. Ele teria sido baleado na busca.
Após 20 dias de buscas intensas, Lázaro Barbosa, suspeito de chacina em Ceilândia, no DF, foi capturado nesta segunda-feira, 28. Ele teria sido morto na ação da polícia.

A informação da captura foi divulgada pelo governador do Estado, Ronaldo Caiado, em uma rede social. “Como eu disse, era questão de tempo até que a nossa polícia, a mais preparada do País, capturasse o assassino Lázaro Barbosa.”

Segundo o governador, houve troca de tiros com a polícia. O diretor da Abin (Agência Brasileira de Inteligência), Alexandre Ramagem, informou que Lázaro teria sido morto após resistir à prisão.

Crimes

Lázaro é suspeito de chacina que ocorreu em Ceilândia, no DF, em 9 de junho. Lázaro teria matado um casal e seus dois filhos. Também há suspeita sobre a morte de um caseiro de uma fazenda no distrito de Girassol, em Goiás, dias antes.

Lázaro é acusado de diversos outros crimes desde 2007 e fugiu três vezes da prisão. Condenado por assassinatos e estupros, o fugitivo da Justiça era procurado por uma série de crimes na Bahia e em Goiás.

A megaoperação realizada para prender o fugitivo neste mês contava com 270 homens.

Fuga

As buscas começaram no dia 9 deste mês, após o crime no DF. Na fuga, Lázaro teria roubado um carro e seguiu para a cidade de Cocalzinho de Goiás, a 80 km de distância. Desde então, foi perseguido pela força-tarefa policial pelas matas da região.

Drones, helicópteros, rádios comunicadores e até um caminhão com uma plataforma de observação elevada de videomonitoramento ajudaram nas operações.

Cães farejadores também atuaram na caçada a Lázaro.

Durante a perseguição, Lázaro invadiu ao menos 11 fazendas, trocou tiros e baleou moradores, dois policiais militares e um oficial da FAB, segundo informações da força-tarefa.

Segundo o governador, Lázaro estava bem aparelhado e teve ajuda nos dias em que esteve foragido.

Fonte: g1.globo.com

Exibir Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você está na versão offline