Notícias do Mundo Jurídico

Morre, aos 92 anos, José Paulo Bisol

Bisol foi desembargador e senador e estava internado desde maio em decorrência de um infarto agudo do miocárdio.
Faleceu neste sábado, 26, José Paulo Bisol, por falência orgânica múltipla, aos 92 anos. O desembargador aposentado estava internado desde maio, em decorrência de um infarto agudo do miocárdio.

José Paulo Bisol estudou Direito na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e Comunicação na UFRS – Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Foi deputado estadual no RS entre 1983 e 1987 e senador de 1987 a 1995. Junto com Mário Covas, foi um dos fundadores do PSDB em 1988, ano que participou de forma atuante na Assembleia Constituinte. Em 1993, ajudou a criar a primeira CPI do Congresso Nacional, que investigou os “Anões do Orçamento”.

Em 1989, mudou para o PSB e foi candidato a vice-presidente na chapa de Lula. Entre 1999 e 2002, foi secretário de Justiça e Segurança do RS durante o governo de Olívio Dutra, propondo a unificação das polícias civil e militar.

No ano de 2009, foi condecorado com a Medalha do Mérito Farroupilha, a mais alta distinção da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul.

________

“A democracia brasileira perdeu hoje um de seus protagonistas, com o falecimento de José Paulo Bisol, aos 92 anos, em Porto Alegre. Após uma longa carreira na magistratura no Rio Grande do Sul, com atuação destacada também na mídia local, Bisol foi eleito deputado estadual em 1982, e Senador constituinte em 1986, em ambas as ocasiões pelo PMDB. Seu conhecimento jurídico e sua experiência foram de grande importância na elaboração da nova Constituição: como relator da Comissão de Soberania e dos Direitos e Garantias do Homem e da Mulher, e membro da Comissão de Sistematização, deu contribuição decisiva para a redação final do texto, e do artigo 5o da Constituição de 1988, em especial. O artigo 5º constitui o núcleo da cidadania no pacto fundante do novo Estado democrático de Direito no Brasil, ao relacionar um amplo conjunto de princípios e regras relativas aos direitos e deveres individuais e coletivos. O título da comissão que o teve como relator, de direitos do homem e da mulher, demonstra o compromisso com a igualdade que se refletiu no texto constitucional. Bisol deixa muitos amigos e um legado de coerência e retidão na vida pública brasileira, sempre em defesa do Estado democrático de Direito. Com coragem diante das incompreensões e dos ataques à reputação de que foi alvo, e para os quais buscou e obteve reparação na Justiça, como democrata que sempre foi. Transmito minhas condolências e solidariedade aos familiares e amigos do Senador José Paulo Bisol”, ministro Dias Toffoli.

“José Paulo Bisol foi um grande amigo e companheiro. Foi deputado estadual, advogado, professor, desembargador, escritor, senador na Constituinte, e secretário de segurança do Rio Grande do Sul, sempre atuando como defensor dos direitos humanos, da democracia e homem público ético. Um brasileiro que não poderá jamais ser esquecido. Bisol amou nosso país, pensou e lutou por um Brasil melhor. Minha solidariedade e meus sentimentos aos familiares, filhos, netos e bisnetos, amigos e admiradores de José Paulo Bisol”, ex-presidente Lula.

Fonte: www.migalhas.com.br

Exibir Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Continuar no navegador
OAB ARARUAMA
Para instalar, toque em
e escolha
Adicionar à tela inicial
Continuar no navegador
OAB ARARUAMA
Para instalar, toque em Adicionar à tela inicial
Adicionar à tela inicial
OAB ARARUAMA
Para instalar, toque em
e escolha
Adicionar à tela inicial
Continuar no navegador

Você está na versão offline