Notícias do Mundo Jurídico

Mulher que desistiu de projeto parental terá que pagar alimentos gravídicos à ex-companheira

A Justiça é lenta, mas há suas exceções. E uma delas ficou para o desembargador Luiz Zveiter.

Em menos de dois meses, um processo de defesa do consumidor do ex-presidente do Tribunal de Justiça foi distribuído e julgado pelo 3° Juizado Especial Cível de Niterói. Até o mandado de pagamento da indenização já foi expedido.

Segundo advogados, processos semelhantes movidos por meros mortais não levam menos de um ano.

Zveiter ganhou R$ 15 mil a título de danos morais e R$ 6.476 por danos materiais por ter alegado falhas na prestação de serviços da companhia aérea American Airlines.

O desembargador comprou passagens ida e volta para Miami, ambas de primeira classe. Na volta, relatou que teve problemas no voo e precisou pernoitar em São Paulo, tendo que suportar “gastos extraordinários não previstos com hospedagem, roupas e artigos de higiene”.

De acordo com a sentença, a empresa alegou que precisou trocar a aeronave, e a mesma não possuía assentos de primeira classe. O desembargador, então, não aceitou viajar em classe executiva, ficou em São Paulo e, no dia seguinte, voltou para o Rio na primeira classe.

A empresa já depositou a indenização, mas o desembargador pagou R$ 1.659 para recorrer. Não ficou satisfeito com o valor e quer mais.

fonte: www.ibdfam.org.br

Exibir Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você está na versão offline