Notícias do Mundo Jurídico

Ordem vai ao TRT1 por ampliação de espaço para advocacia em Caxias

Embora disponha de uma espaçosa sede de subseção, a advocacia de Duque de Caxias que frequenta o Fórum Regional do Trabalho local conta com uma sala de apoio com apenas 18m². Com o intuito de ampliar significativamente este espaço e proporcionar melhores condições aos colegas trabalhistas da cidade, uma comitiva da Ordem capitaneada pelo presidente da Seccional, Luciano Bandeira, reuniu-se na tarde desta terça-feira, dia 1º de junho, com a presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região, desembargadora Edith Tourinho.

No encontro, Luciano explicou que o pleito resume-se à cessão do espaço por parte do tribunal, com a Ordem assumindo a responsabilidade por eventuais reformas e instalação de mobiliário e equipamentos.

“Conheço o prédio, há espaços vazios que serviriam perfeitamente para o que pensamos. A ideia é adequar o projeto de acordo com a área oferecida pelo TRT1”.

O presidente da OAB/Duque de Caxias, Vagner Sant’Ana, acredita que um local com 50m² atenderia plenamente e contou que o quinto andar do prédio, anteriormente ocupado pelo Banco do Brasil, está completamente ocioso e possibilitaria a montagem de ótimas instalações para a classe. Apesar de considerar o espaço ideal, ele apresentou diversas opções, inclusive a ampliação simples da atual sala da advocacia, localizada no sexto pavimento.

“Nosso pedido é muito claro: a advocacia de Caxias precisa de um espaço maior, que acolha e dê mais dignidade a advogados e advogadas do município”, resumiu.

Foi o primeiro encontro oficial de Sant’Ana com a atual mandatária da corte, que assumiu o cargo no início de 2021, e já atuou como juíza em Caxias. Ele aposta que o entendimento do Judiciário da região é um fator que pode sensibilizar a desembargadora.

“Queremos nos aproximar da Presidência do tribunal, que conhece a realidade de nosso município e tem o interesse em comum de melhorar a prestação jurisdicional. Saímos confiantes e agradecidos, especialmente em relação à Seccional, que colaborou para a construção deste encontro e já se comprometeu a abraçar nossa causa até o fim”, afirmou acompanhado do secretário-geral da subseção, Jorge Mendelzon.

A desembargadora Edith Tourinho recebeu das mãos de Sant’Ana um ofício com os pedidos e prometeu uma análise em equipe para determinar as melhores possibilidades. O diretor-geral do TRT1, Luís Felipe Carrapatoso Peralta da Silva, explicou que há um projeto em estudo para a instalação de um Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) no espaço onde ficava o Banco do Brasil, mas se comprometeu a examinar a solicitação.

De acordo com a assessora da Presidência do TRT1 juíza Thereza Prata, esse Cejusc seria um polo de atendimento de toda a Baixada Fluminense. A equipe do tribunal na reunião contou ainda com a participação da secretária-geral da presidência da corte Cleyde Guerra Aguiar.

Também presentes, o presidente da Caarj, Ricardo Menezes, e o assessor especial da Presidência da OABRJ, Carlos Andre Pedrazzi, ressaltaram que, com a crise econômica agravada pela pandemia, os espaços oferecidos pela Ordem tornam-se cada vez mais importantes para a classe. “A cada dia que passa sabemos de mais escritórios de advocacia fechando. Muitos colegas não dispõem de estrutura para trabalhar em casa e necessitam dos equipamentos que fornecemos”, pontuou Ricardo.

Pedrazzi lembrou que a Central de Escritórios Digitais inaugurada no Edifício Rodolpho De Paoli recebeu cerca de 400 colegas em apenas um mês.

Fonte: www.oabrj.org.br

Exibir Mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você está na versão offline